Tom Hanks volta aos ecrãs e à realização com Larry Crowne, uma comédia romântica, elegante e divertida, com os protagonistas certos. Não se trata de nenhuma obra-prima, mas é um filme que proporciona bons momentos de entretenimento, com gargalhadas à mistura.

Larry Crowne (Tom Hanks) liderava uma equipa de vendas num grande armazém de revenda, onde trabalhava desde o seu tempo na Marinha, até que é despedido, alegadamente por não ter frequentado a universidade. Com contas para pagar e sem conseguir outro emprego, Larry tem de começar de novo e inscreve-se na faculdade. Aí, torna-se membro de um grupo que vive um pouco à margem procurando um futuro diferente e melhor, com quem se desloca pela cidade em scooters.

Entretanto, na sua aula de discurso para audiências, o protagonista desenvolve um inesperado ‘fraquinho’ pela professora, Mercedes Tainot (Julia Roberts), que perdeu a paixão tanto pelo ensino, como pelo marido. O homem simples, que tem todos os motivos para pensar que a sua vida estagnou, vai deparar-se com uma lição inesperada: quando se pensa que tudo o que vale a pena passou ao lado, pode ter-se descoberto a nossa verdadeira razão de viver.

Depois de Tudo por Um Sonho (1996), Tom Hanks regressa à realização cinematográfica com mais uma comédia. O argumento de Larry Crowne, também da sua autoria em conjunto com Nia Vardalos, é divertido mas não traz nada de novo. Contudo, aborda a problemática questão de o que acontece a quem perde o emprego com mais de 40 ou 50 anos de idade, e a dificuldade em voltar à vida activa. Neste caso, o “começar de novo”, voltando a estudar, é a solução apresentada, que resulta em muitas mais mudanças do que as esperadas na vida do protagonista.

É divertido ver como Larry se adapta à faculdade, aos novos colegas e o desenrolar da relação que estabelece com a professora Mercedes. As cenas mais divertidas de Larry Crowne são aquelas onde contracena com a sua jovem colega Alvarez (Roxana Ortega) e o seu namorado, mas também a evolução da relação de Larry e Mercedes provoca muitas gargalhadas.

Do elenco destacam-se, claro, os dois grandes nomes: Tom Hanks e Julia Roberts. Ambos cumprem os seus papéis na perfeição, apesar das personagens não serem complexas. Hanks está, como sempre, muito bem, tal como Roberts. O casal de actores forma um par credível e muito divertido.

A banda sonora é igualmente agradável e conta com nomes como Tom Petty ou Electric Light Orchestra, por exemplo, e ainda com uma faixa da autoria do compositor James Newton Howard.

Larry Crowne é uma comédia simpática que, apesar de não deslumbrar, não deixa de envolver, sendo fácil criar empatia com as suas personagens e histórias. O drama inicialmente vivido por Larry, as relações que vai construindo e toda a mudança na sua vida, deixam o espectador a torcer pelo protagonista. Tom Hanks mostra que também dá trunfos atrás das câmaras apesar de brilhar muito mais à sua frente.

6/10

Ficha Técnica:

Título original: Larry Crowne

Realizado por: Tom Hanks

Escrito por: Tom Hanks e Nia Vardalos

Elenco: Tom Hanks, Julia Roberts, Roxana Ortega, Wilmer Valderrama

Género: Comédia, Drama, Romance

Duração:  99 minutos

Crítica escrita por: Inês Moreira Santos