Ao longo de dezassete edições, o Super Bock Super Rock conheceu várias faces, mudando de formato quase anualmente, mas na edição de 2011, regressa à casa que o acolheu no ano passado, numa das suas edições mais bem-sucedidas de sempre: a Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco. Com um cartaz que inclui, provavelmente, os nomes mais fortes deste Verão, como Arcade Fire, Portishead, The Strokes e Arctic Monkeys, o Super Bock Super Rock promete três dias da melhor música, num recinto que melhorou consideravelmente as suas condições relativamente à edição anterior.

Dia 14

Palco Super Bock

A edição deste ano do Super Bock Super Rock arranca fortíssima, com um leque de artistas que prometem enchente logo no primeiro dia. Os Arctic Monkeys são cabeças de cartaz deste dia, com o novíssimo Suck It and See na bagagem, que tem reunido reacções diversas pela crítica e pelo público – provavelmente, ouvir novas canções como Brick By Brick ou Don’t Sit Down ‘Cause I’ve Moved Your Chair ao vivo poderá ser a prova final para o veredicto do novo álbum. Os Arctic Monkeys apresentam-se no Palco Super Bock às 00:45.

httpv://www.youtube.com/watch?v=h1vYbHHhqYE

Também pelo Super Bock vão passar os Beirut, que estiveram no ano passado no Sudoeste TMN. O projecto de Zach Condon já prometeu novo álbum ainda em 2011, de onde já se pode ouvir nova música, East Harlem. Com novo álbum agendado para Setembro estão também os The Kooks. São esperadas algumas canções de Junk Of The Heart no Meco, pelas 21:40, depois do concerto dos The Walkmen – a banda americana esteve em Portugal em 2009, para actuar também no Super Bock Super Rock, no estádio do Restelo, e regressa para apresentar o seu mais recente álbum, com o sugestivo título de Lisbon. Os concertos no palco Super Bock começam às 19:15, com Sean Riley & The Slowriders; a banda de Coimbra aproveita o Meco para apresentar o novo It’s Been a Long Night. E promete, de facto, ser uma noite bastante longa junto do palco principal do festival.

Palco EDP

No Palco EDP, o grande destaque vai para uma senhora – Lykke Li regressa a Portugal, no seu terceiro Verão consecutivo em festivais portugueses, depois de ter actuado em 2009 no Optimus Alive! e em 2010 no Sudoeste TMN. A sueca com nome mais misterioso dos últimos tempos vem apresentar o novo Wounded Rhymes, que conquistou quem ainda não tinha ficado convencido com o seu álbum de estreia, Youth Novels. Canções como I Follow Rivers e Sadness Is a Blessing já invadiram as ondas da rádio e não vão faltar no Super Bock Super Rock, pela meia noite e 10.

No palco EDP actuam também os barcelenses The Glockenwise, seguidos pelos Tame Impala, que se deram a conhecer ao mundo com o aclamado álbum de estreia Innerspeaker. Passa ainda pelo palco secundário do Super Bock Super Rock, El Guincho, que marcou presença no festival Milhões de Festa e na MusicBox em 2010.

Palco @ Meco

No Palco @Meco, são dois nomes a combaterem pelo maior destaque: o estreante Nicolas Jaar, que deixou a crítica de boca aberta com o seu Space Is Only Noise bate-se com o veterano James Murphy, ex-LCD Soundsystem, que actua algumas horas mais tarde. Por este palco electrónico passam ainda Mary B, Rui Murka, Tiago Miranda e Tim Sweeney.

Consulta aqui os horários de todas as actuações, para perceber quais as que se sobrepõem nos diversos palcos do festival: