Os norte-americanos Slipknot não seriam a nossa primeira escolha para a banda-sonora de uma depressão. Nem seriam a primeira banda de quem nos lembraríamos de ver a chorar – até porque por trás das máscaras, dificilmente conseguimos ver alguma coisa. Mas o inesperado acabou por acontecer – Corey Taylor, vocalista da banda, aparece num vídeo a chorar.

O caso nem seria tão divulgado se se tratasse de um choro de dor, já que o vídeo mostra Taylor a fazer uma tatuagem. O motivo da tatuagem, esse sim, foi o motivo do pranto: Corey Taylor decidiu juntar à sua colecção de tatuagens uma homenagem ao baixista da banda, Paul Gray, que morreu no ano passado, vítima de overdose de morfina. No vídeo, uma espécie de trailer para um programa televisivo sobre tatuagens, Taylor surge a chorar compulsivamente, deixando escapar a frase “Sinto tanto a falta dele“.

httpv://www.youtube.com/watch?v=jYKhwfjvyPY

Longe vão os tempos em que ao homem não era associado nunca o acto de chorar. Os homens, de facto, também choram e os vocalistas das bandas mais pesadas parecem ser especialmente picuinhas – Trent Reznor, o mesmo que canta “I wanna fuck you like an animal” na canção Closer, dos Nine Inch Nails, rompeu em lágrimas no Festival Paredes de Coura 2009, enquanto interpretava Hurt.