O filme documental José e Pilar, sobre a história de amor do Nobel português (falecido) com Pilar del Rio, foi seleccionado para o Grande Prémio de Cinema da Academia.

O documentário José e Pilar, de Miguel Gonçalves Mendes, encontra-se nomeado em três categorias distintas nesta que é a 10ª edição do Grande Prémio de Cinema da Academia Brasileira. Os vencedores são conhecidos esta terça-feira.

Candidata-se a melhor documentário de 2010; melhor montagem de documentário,  por Claudia Oliveira e melhor banda sonora. A produção musical foi composta, quase na maioria, por David Santos (Noiserv), sendo O Palco do Tempo um dos temas que se podem ouvir na banda sonora. Na composição musical entram ainda nomes como Pedro Granato, Pedro Gonçalves (Dead Combo), Adriana Calcanhotto, Paco Ibáñez e Camané, entre outros.

É já dia 18 de Junho, quando se assinala um ano da morte de José Saramago, que o documentário e o CD da banda sonora serão editados para que possam ser adquiridos.

No nosso país o filme estreou em Novembro do ano passado e teve uma média de 22.403 espectadores. No Brasil, José e Pilar foi exibido em 11 salas, tendo em média 40 mil espectadores. Venceu também o prémio do  público na mostra de cinema de São Paulo.