O final da novela Sedução irá trazer alterações ao horário nobre da TVI. É quase certo que, em Setembro, passará a haver apenas duas novelas nas noites. 

João Cotrim de Figueiredo, à margem da apresentação da série O Amor é um Sonho, justificou a medida:  “Uma coisa parece clara para todos: é que não é normal que uma televisão tenha no horário nobre três novelas durante vinte anos seguidos, porque há uma altura em que isso conduz à saturação”. O director-geral da estação de Queluz de Baixo acrescentou ainda a possibilidade de ter “outros produtos de ficção, porque a variedade é tão importante como a qualidade“.

No entanto fica prometida a continuidade numa “aposta declarada na ficção nacional” com formatos que permitam experimentar “registos novos, e ao espectador habituar-se a outro tipo de ficção com temáticas que nas novelas não é possível fazer“.

A descida nas audiências dos formatos de ficção nacional pode não estar alheia a este facto. Ontem, por exemplo, Remédio Santo, a nova aposta de Queluz, foi o programa mais visto do dia, mas longe dos registos de outros tempos – 13,6 pontos de audiência média e 34,1% de share. Enquanto isso, a SIC permanece em subida com Laços de Sangue a bater Anjo Meu pela margem mínima – 11 pontos de audiência média contra 10,7 e shares também próximos: 31 versus 29,7%.