A Família Mata estreou em Março com resultados bastante satisfatórios nos primeiros episódios. Pouco depois a série de humor da SIC começou a descer, a descer até registar valores abaixo dos 20% de share. O motivo principal para isto é óbvio: a mudança de horário. Se inicialmente a produção começava às 21:15, rapidamente passou para depois das 21:30 e nos últimos tempos tem começado sempre perto das 22:00, numa altura em que a concorrência já começou os seus programas. Assim não se consegue impôr.

.

O PROGRAMA DA SEMANA

A série merecia mais, merecia uma maior aposta por parte da SIC. A história evoluiu ao longo dos tempos e, curiosamente, os primeiros episódios, que tiveram mais audiência, foram os menos bons da série. Não foram maus, mas foram menos bons. E foram-no porque os actores ainda estavam a entrar na personagem, o público estava a habituar-se àquela família e a história estva a ganhar consistência.

Na segunda semana de exibição a Família Mata já estava a ficar no seu formato ideal (a fazer lembrar a fantástic e incomparável série Aqui Não Há Quem Viva) e os actores sublimes. É impressionante a capacidade que Rita Blanco tem em despir uma personagem para vestir outra completamente diferentes. Humor ou drama, exemplar nos dois registos. É raro encontrar uma actriz que o consiga fazer da forma como ela o faz. De Segunda a Sexta têmo-la visto como Glória na SIC e ao Domingo era a Margarida de Conta-me Como Foi (série que terminou este dia 25 de Abril).

Outro grande destaque é Maria João Abreu, que tem a melhor personagem da trama. Quando o episódio gira em torno de Mónica e da sua irmã a história ganha ainda mais piada e os momentos protagonizados por estas são hilariantes. Mónica é uma psicóloga que na verdade sofre de perturbações psicológicas. Frustrada por não encontrar o amor da sua vida, é uma verdadeira solteirona maluca, que vive as mais hilariantes aventuras em busca de um homem.

Quem está a surpreender nesta série é Marco Horácio. O humorista, que nos últimos anos se dedicou ao stand up e à apresentação de programas, não prometia muito como Marco. Mas na série a personagem está bastante conseguida. É tão parvo que tem piada e isso que tem piada. Todos os esquemas que, juntamente com o pai Artur, desenvolve para ganhar dinheiro e salvar a Armasa (a empresa da família) são o motivo para muitas peripécias desta família. De resto, temos um elenco bastante bom. Desde André Nunes a Maya Booth, passando por Vítor Espadinha (que já abandonou a série) ou José Pedro Gomes, no geral, os actores da série cumprem o objectivo: fazer rir os portugueses.

Inicialmente os separadores entre os episódios, com o logotipo da série, tornavam-na um pouco esquisita. Os primeiros episódios eram, inclusivé, algo confusos em termos de continuidade. Parecia que estávamos a ver uma série de sketchs ao estilo de Cenas de um Casamento, em vez de estarmos a assistir a uma sitcom como Sete Vidas, por exemplo.

Mas com o passar do tempo, a montagem dos episódios melhorou e eles ganharam forma, com histórias independentes mas com continuidade. Esta confusão inicial poderá estar, também, com o facto da série ser adaptada do original espanhol, com 36 episódios, cada um com aproximadamente 50 minutos. É que em Portugal, A Família Mata tem o dobro dos episódios e cada um tem cerca de 30 minutos.

Agora que os Mata vão de férias (vem aí Peso Pesado e a SIC parece que não quer apostar nesta série em conjunto com o reality-show) resta esperar que eles voltem brevemente, quem sabe já em Agosto, quando Peso Pesado chegar ao fim, ou então um dia destes. Importa é que volte, nem que seja num verão às 22:45, quando a série for reposta e, nessa altura, for um sucesso. 18/20

.

A SEMANA QUE PASSOU

Casamento de Kate e William -Vários canais (6/20)

Tanto aparato à volta do casamento dos princípes de Inglaterra era completamente desnecessário. Qual o motivo para as televisões emitiram todas, em simultâneo e darem tanto destaque ao casamento da realeza de outro país? Completamente dispensável tamanho aparato…

Portugal tem Talento – SIC (13/20)

O programa da SIC foi o destaque de uma das edições anteriores do De 0 a 20. Se é verdade que, no início, este formato estava a resultar, ao longo das últimas galas as audiências foram descendo. Salvou-se o resultado da final, que teve uma duração excessiva de quatro horas mas que chegou aos 37% de share, apesar de não passar os 9% de rating (ter em conta que o programa acabou perto das 2h da manhã). Ainda assim, a realização deste programa deixou muito a desejar nas últimas galas em directo. Falta de talento?

Laços de Sangue – SIC (17/20)

A novela da SIC está cada vez com melhores resultados audiométricos e ainda vai praticamente a meio. A ‘novela da nossa gente’ irá continuar no ar até Setembro, pelo menos, mas o ritmo não pára e todos os dias há novidades na trama. Com as novas revelações sobre Diana e Inês a história promete trazer ainda muitas alegrias àSIC.