O novo reality-show apresentado por Leonor Poeiras estreia no dia 8 de Maio, Domingo. Perdidos na Tribo já está em gravações e o programa irá estar no ar ao longo de 10 semanas. A exibição de resumos diários é uma hipótese que está a ser estudada pela TVI.

As gravações começaram há alguns dias e apesar da estadia dos participantes em cada uma das tribos ser de apenas 3 semanas, o formato será emitido entre Maio e Junho. Por agora, está confirmada uma exibição semanal ao Domingo à noite, ainda assim, o Notícias TV adianta que a estação está a ponderar emitir resumos diários ao longo da semana. Por sua vez, o director-geral da TVI diz que tal situação é pouco provável, já que os concorrentes estão “em sítios remotos e sem comunicações, às vezes poderá ser complicado ter material diário”.

Os doze concorrentes do programa partiram divididos em três equipas distintas. A primeira equipa, composta por José Castelo Branco, Vera Ferreira, Sérgio Vicente e Marta Cardoso viajaram para a tribo Himba, na qual poderão ter que passar por diversas situações complicadas, como beber leite azedo, comer puré feito de farinha de milho e água, e em ocasiões especiais, ,matar o gado por asfixia, rapar os pelos dos genitais ou até construir as casas com esterco de vaca.

José Carlos Pereira, Mafalda Teixeira, Luís Lourenço e Joana Alvarenga irão viver com a tribo Vanuatu. Esta tribo tem por tradição conservar os crânios dos seus mortos, para além da falta de cuidados médicos (existem apenas dois hospitais mal equipados. “O Salto para a Morte” é um ritual desta tribo, em que os mais novos tem de subir a uma torre com 30 metros de altura, e atirar-se e, quando o «mergulho» é feito correctamente, os rapazes com 7 e 8 anos têm de tocar com os ombros e cabeça no chão.

Finalmente, a terceira tribo, formada por Fernando Mendes, Kapinha, Io Apolloni e Cláudia Jaques, irá conhecer a tribo Hamer, que acredita que as plantas, animais e objectos inanimados têm espíritos com poderes sobrenaturais sobre os seres humanos. As mulheres usam cabelo pintado de vermelho com uma mistura de ocre e gordura animal e têm por hábito beber sangue de touro. Os homens ostentam brincos e um modesto colar colorido, além de um penteado modelado com lama e pigmentos naturais. Desde criança, a mulher introduz argolas de metal nos braços e pernas, que jamais serão retiradas.