Cinco álbuns da banda britânica Queen vão ser reeditados a 13 de Junho, no âmbito das comemorações dos seus 40 anos de vida, adianta a Universal Music Portugal. News of the World, Jazz, The Game, Flash Gordon e Hot Space foram lançados no período 1977-1982 e incluem alguns dos maiores êxitos de sempre da banda. O Espalha-Factos aproveita o momento para recordar uma das bandas mais aclamadas da história da música, a sua discografia e principais canções.

Os Queen nasceram oficialmente em 1971, tendo lançado o seu primeiro álbum, homónimo, em 1973. Queen II, Sheer Heart Attack, A Night at the Opera e A Day at the Races fizeram já a banda conquistar inúmeros fãs, dentro e fora do país, trazendo até nós grandes canções como Love Of My Life, Killer Queen, Somebody to Love e a fortemente aclamada como uma das melhores músicas de sempre, Bohemian Rhapsody. Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon davam os primeiros passos de uma carreira que extrapolaria o Reino Unido e que se adivinhava brilhante.

Entre 1977 e 1982, êxitos como Good Old Fashioned Lover Boy, We Are The Champions, We Will Rock You, Fat Bottomed Girls, Bicycle Race, Don’t Stop Me Now, Crazy Little Thing Called Love, Save Me, Play The Game, Another One Bites The Dust, Flash e Under Pressure fizeram as delícias dos fãs da banda. Pertencentes aos cinco álbuns reeditados no mês de Junho, conquistaram a fama numa época em que o sucesso dos Queen alastrava para outros continentes, chegando aos EUA, à Àsia e à América do Sul, depois de se espalhar pela Europa. No início dos anos 80, também a América do Sul se rende às modernas sonoridades dos Queen.

Em termos discográficos, seguiram-se os álbuns The Works, A Kind of Magic e The Miracle, consolidando a grandiosidade da banda. Marcados pela carreira a solo de Freddie Mercury e pelos sempre festivos, teatrais e inovadores espectáculos que os quatro elementos davam para milhares de pessoas, os anos 80 foram palco da emergência de outras grandes canções, como Radio Ga Ga, I Want to Break Free, I Want it All, Princes of the Universe, Friends Will Be Friends, entre outras. Nos álbuns a solo de Freddie, destacam-se o dueto com Montserrat Caballé, Barcelona, Living on my Own e The Great Pretender.

Com a descoberta de que o vocalista era seropositivo, em 1987, os Queen gravaram Innuendo, portador de músicas bem ilustrativas da época vivida pelos elementos da banda: The Show Must Go On, These are the Days of our Lives, I’ Going Slightly Mad e a própria Innuendo, recheada de sonoridades diversas.

Freddie Mercury acabaria por falecer em Novembro de 1991, menos de 24 horas depois do anúncio público da doença, deixando algumas canções para o resto da banda completar. A tragédia levou a um desgostoso aumento de popularidade dos Queen, agora reduzidos a May, Taylor e Deacon, que procuraram manter a memória de Mercury. Em 1995, Made in Heaven é o último álbum com a voz do vocalista, incluindo Too Much Love Will Kill You, Heaven for Everyone, Let Me Live e I Was Born to Love You.

httpv://www.youtube.com/watch?v=2omuoO_hIbQ&

John Deacon abandona a banda pouco tempo depois, e Brian May e Roger Taylor juntam-se a Paul Rodgers, gravando o primeiro álbum inédito depois de Made in Heaven em 2005, intitulado The Cosmos Rocks. A colaboração com Rodgers termina em 2009, altura em que é lançado Absolute Greatest, um álbum de Greatest Hits. Actualmente, os Queen assinaram contrato com uma nova editora, a Island Records, depois de 40 anos na EMI, mas não há notícia de que estejam a preparar material novo.

Muito mais haveria a dizer sobre os Queen, todas as palavras parecem escassas. Fica o legado de quarenta anos de grandes canções e de uma história recheada de sucesso, conquistando fãs por todo o mundo. Com a reedição destes cinco álbuns, depois dos primeiros cinco terem já sido reeditados em meados de Março, procura-se recordar estes êxitos sempre actuais, bem como o indiscutível talento de Mercury, e torná-los parte da cultura musical de todos os que não viveram na época de ouro da banda. 40 anos depois, os Queen continuam a estar presentes nos ouvidos de todos. Uma verdadeira Rainha da música.