As promos já rodam e a estreia está para muito em breve. Anjo Meu é a nova aposta na ficção nacional da TVI, que substituirá Mar de Paixão ainda neste mês de Março. As gravações tiveram início em Janeiro deste ano e já foram divulgadas algumas imagens e informações acerca da trama. O Espalha-Factos conta-te tudo sobre a nova novela portuguesa.

Os espectadores que não esperem um enredo temporalmente situado no século XXI, com uma vulgar história de amor. A novela de Maria João Mira (autora de Fala-me de Amor, Ilha dos Amores e Flor do Mar) assume-se como diferente e complexa, iniciando-se no ano de 1974 e integrando a sua história, maioritariamente, nos anos 80.

Anjo Meu foca-se na família Rebelo da Cunha, originária do Alentejo, que detém um grande império empresarial. No entanto, as suas contas encontram-se congeladas e Geraldo (João Reis), o patriarca da família, corre o risco de ser preso. Decidem então fugir e escapar à situação, mas a esposa de Geraldo acaba por falecer. Geraldo parte para Nova Iorque com a filha, Eva (Sara Matos), confiando as jóias de família à criada Joana Rita (Alexandra Lencastre), que pensava ser de confiança. Contudo, em lugar de lhes enviar as jóias mais tarde, a criada apodera-se delas e utiliza-as para seu benefício.

Dez anos mais tarde, na cidade norte-americana, Geraldo frequenta casas clandestinas de jogo, contraindo dívidas com a Máfia, desgostoso com a perda das jóias de família. Sem o conhecimento do pai, para o ajudar, a filha Eva posa para uma escola de Belas-Artes. Quando Geraldo vê a sorte recompensá-lo, ganhando uma fortuna no jogo, decide regressar a Portugal mais a filha.

A novela desenvolve-se então numa localidade imaginária no Alentejo, chamada Vila do Anjo. Joana Rita deixou de ser criada para se tornar uma poderosa empresária na região. É agora dona da Herdade da Tamagueira, antes pertencente aos Rebelo da Cunha, e prepara-se para concorrer às eleições autárquicas contra o seu maior rival e actual Presidente da Câmara, Rogério (Paulo Pires), irmão de Geraldo. Mas a chegada de Geraldo vai alterar os seus planos: este pretende descobrir a verdade sobre a morte da esposa e o desaparecimento das jóias, desconfiando cada vez mais da antiga criada.

Neste contexto, surge o núcleo romântico da novela: Eva e Matias Saraiva (Pedro Teixeira), que se encontram em lados opostos desta ‘guerra’. Eva é filha de Geraldo, enquanto Matias é o filho de Joana Rita, facto que a própria rapariga desconhece. Conheceram-se no passado, em situações dramáticas, tendo mantido o contacto durante o afastamento, trocando cartas, estando perdidos de amores. No entanto, uma terceira personagem leva à formação de um triângulo amoroso: o melhor amigo de Matias, Sílvio (António Pedro Cerdeira), que se envolve com Maria Francisca.

Sílvio gere a Casa de Alterne Curral das Gatas, inaugurada em 1986 na pacata vila em que decorre a história. As grandes atracções da são Carolina (Júlia Belard), Gina (Rita Seguro) e Eva. Por seu lado, Sílvio veste blazer azul-bebé ou cor-de-rosa, anda de mangas arregaçadas, usa relógio, fio de ouro e pulseiras, prometendo se ruma das figuras mais peculiares deste Vila do Anjo, ainda sobressaltada com a presença deste estabelecimento.

Outras personagens que fazem parte do enredo, embora secundário, são Vasco (Isaac Alfaiate) e Maria Clara (Sofia Arruda), irmã de Eva, ambos funcionários da prestigiada rádio local; o emigrante regressado de França Basílio (José Wallenstein), gestor da Pensão Versalhes; e Mico (Hélder Agapito), sobrinho e afilhado de Basílio, também regressado de França.

Sobral de Monte Agraço é o local escolhido para as gravações, temporariamente alterado para a época. Quanto a José Carlos Pereira, inicialmente indicado como protagonista, acabou por ser substituído por Pedro Teixeira, adquirindo, pelo que se sabe, um papel de menor relevo na novela, após ter estado numa clínica de reabilitação devido ao seu vício do álcool. Alexandra Lencastre interpreta uma das personagens mais importantes de Anjo Meu, sendo inclusive uma das favoritas da autora: “A personagem de Alexandra Lencastre vai dar o tom à novela. É muito bom poder contar com ela porque é um grande nome da ficção e está a fazer um papel muito diferente das outras produções, onde teve um registo mais dramático. É uma mulher que não baixa os braços perante a adversidade. Ascendeu socialmente, mas não oculta as suas origens e faz disso bandeira”, afirmou.

Maria João Mira vinca que não se trata de um documentário, mas que pretendeu dar algum rigor histórico à novela: “Não foi inocentemente que escolhemos esta década profundamente marcada pelo 25 de Abril e pela adesão de Portugal à Comunidade Europeia. A nível social e económico o país mudou e essas mudanças deram origem ao que somos hoje”. Uma das características de Anjo Meu será ainda a presença de músicas dos anos 80, nomeadamente a que já se encontra presente nas promos: Paixão, dos Heróis do Mar.

Ainda pouco se sabe acerca da novela, nomeadamente a sua data de estreia, que já se pensou ser dia 7 de Março. Agora pensa-se que poderá ser na próxima segunda-feira, 14 de Março, acompanhando o possível final de Mar de Paixão. “Brevemente“, “ainda este mês“, é o que a TVI adianta. Resta aguardar por mais informação.

Aqui ficam as duas promos que estão a passar na TVI:

httpv://www.youtube.com/watch?v=1Opvqff3hdU

httpv://www.youtube.com/watch?v=cCLUku_kR88