A Primavera está a chegar e com ela tudo se renova, até a moda. Renova-se ainda o mesmo problema: O que vestir?

À procura da resposta mágica, abrimos as revistas da especialidade, vemos os desfiles, chocamos diariamente com anúncios nos mais variados locais que nos mostram o trabalho dos mais conceituados designers de moda. Mas chegamos sempre à mesma conclusão: o trabalho dos estilistas por mais genial que possa ser é sempre deslocado da realidade que é o nosso dia-a-dia.

É aqui que entra a palavra-chave: editing, também conhecido como olhar para as colecções que os deuses da moda nos apresentam e retirar as tendências ao nível de cores, padrões, cortes, texturas, tecidos e acessórios para posteriormente aplicá-las ao nosso guarda-roupa.

Lição número um: não pôr nada do closet para o lixo. A moda está em renovação: quem sabe se aquela peça a que não sabe que destino dar não vira o grande must da próxima estação. É a magia do vintage!

Chegou a hora de fazer o editing das tendências que marcam a Primavera e o Verão de 2011, começando pela moda feminina.

A estação Primavera-Verão 2011 é marcada por tendências fortes e distintas que se fundem e que vão buscar inspiração aos mais diversos tempos e locais.

As décadas de 30, 40, 70, 80 e 90 foram as mais revisitadas pelos designers, que passam por temas como musicais da Broadway e estilos musicais como o rock and roll e o grunge, pelas paisagens quentes de África, por musas da cultura pop de outras décadas, como Carmen Miranda, e da contemporaneidade.

A nova estação traz-nos uma explosão de cores fortes e enérgicas como o amarelo, o laranja, o vermelho, o rosa madressilva e o verde, que vão de tons mais suaves a mais demarcados. Os tons terra, como o castanho e o bege, vão marcar também a sua presença.

Uma presença sempre constante é a do azul, que percorre toda a sua gama desde os tons marítimos escuros ao azul – água. Toma sobretudo forma na ganga, um dos já gastos mas sempre actuais clichés da moda, que se adapta a vestidos, calças, camisas, tops e calções.

A cor que já costuma visitar a moda por esta altura, o branco, vinca a sua presença conferindo às peças um tom fresco, arejado e luminoso.

A explosão de cores dá-se também nos padrões que nesta estação vão encher as lojas: padrões florais (uma presença já habitual nesta época), padrões animais, padrões geométricos variados e as riscas (tanto horizontais como verticais), vindos dos anos 30 e 70.

As cores da bandeira americana (azul, vermelho e branco) conjugam-se das mais diversas formas, criando conjuntos com inspiração navy, através das riscas e da ganga.

Mas se as cores são mais do que muitas, o preto e os tons escuros do rock and roll dos anos 70 afirmam-se através de peças mais largas, das calças skinny, t-shirts, coletes, casacos de cabedal e botas.

Uma inspiração oriental, nomeadamente da China, faz-se ainda sentir em algumas peças.

As peças para esta estação são, como convida o tempo, frescas: vestidos de tecidos leves, ausência de mangas, renda, coletes, t-shirts estampadas, calções, tops e saias.

As tendências estendem-se aos bikinis e fatos de banho, já que calor é quase sempre sinónimo de praia ou piscina e de bons momentos de diversão.

E se a roupa é divertida e repleta de cor, os acessórios e o calçado não podiam deixar de sê-lo. Sandálias rasas, sapatos com atacadores, bolsas de pele, bandoletes, pulseiras e óculos de armação em massa com lentes degradées ou castanhas dão o toque especial ao conjunto.

Minimalista, hippie, safari, campo, náutico, divertido, rock…

Esta Primavera a escolha é sua!