dsc_0563

A força da união

A minha banda é melhor que a do vizinho”. É este o sentimento predominante em muitos projectos musicais no nosso país e um entrave à promoção conjunta de bandas com valor e necessidade de despontar. Mas há também exemplos que marcam o inverso: a união de esforços e a aplicação de ideias de todos num objectivo comum.

O Movimento Alternativo Rock, que completou 3 anos em Abril, é uma cooperativa de artistas que apostam na internet como o principal meio de divulgação das suas músicas, sempre em conjunto, que organizam concertos sob a sigla MAR e partilham entre si os meios técnicos, promocionais e logísticos, compensando o amadorismo com a união.

Deste movimento fazem parte bandas como Nervo, Pássaro, Matilha e Amor Lança Farpas. Não são referências no panorama musical português, mas o seu nome tem sido projectado através desta parceria. Mesmo não fazendo da música a sua profissão, têm-se multiplicado os concertos, principalmente na margem sul do Tejo: Santarém, Moita Setúbal e Mação são algumas das localidades dos membros do Movimento Alternativo Rock.

No site do movimento, em http://www.movimentoalternativorock.com, podemos conhecer detalhadamente cada banda que integra o grupo, ter acesso à agenda dos concertos, encomendar merchandising e fazer o download, de forma gratuita e legal, de músicas e vídeos de concertos, nomeadamente do 3.º Aniversário do MAR, dia 2 de Abril, no Santiago Alquimista.

Qualquer banda pode, também, associar-se a este projecto. No site é disponibilizado um endereço de e-mail para o qual devem ser enviadas as maquetes, que serão avaliadas.

Um ponto a favor é, desde logo, o espírito de união, que é a génese do movimento; o design da página oficial, cuidado, sugere  a seriedade do projecto; e, mais importante, a qualidade musical: o rock predominante, com letras em bom português, que se afastam da norma, fazem de mim um verdadeiro fã e tornam, na minha opinião, o MAR numa verdadeira solução alternativa na música portuguesa.

Este modo de promoção é um exemplo e o conceito deveria ser aproveitado por muitas mais bandas. Muitos projectos talentosos vivem na obscuridão: ficam os artistas a perder porque o seu trabalho não é conhecido por muitos, mas também os consumidores de música, uma vez que não chegam a ter acesso a grande parte do produto musical português.

A difusão gratuita de músicas na internet é, obviamente, a chave da projecção de bandas desta dimensão. Não se ganha (tanto) dinheiro com a venda dos álbuns? É recuperado nos concertos. É assim que os membros do MAR pensam: “Porque acreditamos que a música nos acompanha a todos diariamente, fazemos ponto de honra recordá-la na sua segunda melhor forma, no formato da livre troca e partilha de ficheiros. (…)  assistir ao vivo a um concerto sempre será a primeira e mais nobre forma de ouvir música.”

Fica aqui o videoclip da música Canção de Rádio, dos Nervo:

httpv://www.youtube.com/watch?v=dNvSoVaYLhk

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Diretora artística do Festival de Locarno rescinde por mútuo acordo